RR-Mulheres de militares impedem PMs de trabalhar em ato para cobrar salários atrasados - ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

RR-Mulheres de militares impedem PMs de trabalhar em ato para cobrar salários atrasados

Mulheres de policiais militares impediram sete policiais de trabalhar na noite desta terça-feira (21) em um ato para cobrar salários atrasados...

27/11/2018 - [22:23] - Notícias

Mulheres de policiais militares impediram sete policiais de trabalhar na noite desta terça-feira (21) em um ato para cobrar salários atrasados. De mãos dadas, elas fizeram um cordão humano e fecharam a saída de três viaturas da frente da Casa do Cidadão no Senador Hélio Campos, zona Oeste de Boa Vista- Roraima.

O ato começou quando policiais iam fazer a troca de serviço, disse a esposa de um soldado da PM, Amanda Teixeira. Elas ficaram no local de 19h30 às 22h. A intenção era pressionar o governo a pagar o salário do mês de outubro, que deveria ter sido pago no dia 10 deste mês.

Esposas de bombeiros e de agentes socioeducativos também participaram do movimento. O grupo é o mesmo que há 29 dias está acampado em frente ao Palácio Senador Hélio Campos, sede do governo estadual.

"Íamos fechar o 2º Batalhão, mas de alguma forma essa informação vazou e eles [PMs] vieram trocar o serviço aqui. Quando chegamos, tinham policiais entrando e outros saindo de serviço", contou Amanda.

A ação não causou nenhum impacto ao trabalho da corporação, informou o chefe do Comando de Policiamento da Capital (CPC), coronel Elias Santana.

Amanda disse que medida foi tomada porque muitas famílias de policiais já estão com inúmeras contas atrasadas e até enfrentando dificuldades para comprar alimentação.

"Eles [PMs] estão com a família sem ter o que comer. Estamos vivendo de doação, não tem dinheiro para remédio, com as contas atrasadas e os juros aumentando. Estamos abandonados, sem respostas do governo e sem previsão do que vai acontecer", desabafou.

Segundo ela, o ato ocorreu de forma pacífica. As mulheres seguravam cartazes, gritavam por "salário já" e "salário" durante o manifesto. Algumas cobriram os rostos com camisas e balaclava.

A agente socioeducativa Cyntia de Castro, que também está com o salário atrasado, disse que resolveu apoiar as esposas dos militares por achar injusto os fucionários trabalharem sem receber.

"A gente está aqui impedindo as viaturas de saírem porque a gente sabe que tem 20 bairros que eles atendem e esses bairros são os mais os mais perigosos da cidade. Então, acho injusto os maridos delas estarem trabalhando sem receber, e nós também. O que a gente quer é receber nosso salário, isso é o mínimo", disse.

Desde setembro que o governo do estado não paga em dia os salários dos servidores públicos. Sem dinheiro, a crise financeira impacta ainda em despesas com fornecedores, firmas terceirizadas, transporte escolar e no duodécimo com os poderes Legislativo e Judiciário.

Fonte: Por Valéria Oliveira, G1 RR

Comentários

Enviar Comentário

ASSFAPOM

Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Rua. José Camacho, 2222 - São João Bosco

Porto Velho - RO

(69) 9307-9449-9251-1063 - (69) 3214-7500

Presidente: Jesuino Boabaid

REDES SOCIAIS
Acompanhe nas redes sociais, a luta que travamos em favor de nossos associados.

Copyright © 2018 - ASSFAPOM - Todos os direitos reservados.

5Digital Comunicação